30 maio 2014

Eu Li #38 * Azul da Cor do Mar - Marina Carvalho

Oi gente linda!


Estou meio dodói e por isso diminui um pouco a frequência das postagens. Como estão vocês? Espero que estejam ótimos! Estou vendo umas coisinhas bem legais já que como passei um tempo longe do blog tenho livros armazenadinhos para sorteio, vou fazer um festival de presentes para os meus leitores queridos!
A postagem de hoje é um resenha de um livro bem legal que eu li. É da editora Novo Conceito e é de uma autora nacional, bom né? Vamos dar uma olhada?

Sinopse:ACASO, DESTINO ou LOUCURA? No caso de Rafaela, Pode ser tudo isso junto. Para alguém como ela, nada é impossível. Rafaela sonha desde a adolescência com o garoto que viu uma vez, perto do mar, carregando uma mochila xadrez... A idéia fixa não a impediu, porém, de ser uma menina alegre e muito decidida.
Ela quer ser jornalista, e seu sonho está se concretizando: Rafaela Vilas Boas (um nome tão imponente para alguém tão desajeitado) conseguiu um estágio no melhor jornal de Minas Gerais. Mas, como estamos falando de Rafa, alguma coisa tinha que dar errado. O jornal é mesmo incrível, mas seu colega de trabalho, Bernardo, não é a pessoa mais simpática do Mundo. Em meio a reportagens arriscadas – e alguns tropeços -, Bernardo acaba percebendo, contra a sua vontade, que Rafaela leva jeito para a coisa... E que eles formam uma dupla de tirar o fôlego. Mas e a mochila? E o garoto, o envelope, as cartas? Um dia a estabanada Rafaela vai ter que se libertar dessa obsessão. 
Meu comentário

Rafaela Vilas Boas, ou Rafa, é uma garota esforçada e inteligente nascida em uma cidadezinha do interior de Minhas gerais chamada São Pedro dos Ferros. Única garota no meio de três marmanjos mais velhos aprende a ser dura e ter uma personalidade forte pra aguentar tanta implicância que vem dos irmãos mais velhos. 
Rafaela passava as férias em Iriri, uma cidadezinha litorânea do Espirito Santo, e foi lá que ela conheceu a obsessão da sua vida: O garoto. Ele era apenas um menino, um pouco mais velho que ela que passava todas as tardes em frente a casa que Rafaela ficava com a sua bicicleta e sua mochila Xadrez. E foi na praia dos namorados ao encontrar ele e os seus olhos tristes azul da cor do mar que Rafaela soube que apesar de ainda que fosse apenas uma criança, ela jamais poderia esquecer O garoto que mergulhou no mar revolto com um papel e retornou sem nada nas mãos. E foi assim que ela passou a escrever para ele todos os dias durante os dez anos que se seguiram.
Garoto da mochila xadrez,
o que esconde sob o mar?
Daria um dente para saber, ou um braço, meus cabelos.
Tudo!

O que há naquele papel?
Atrás do seu límpido olhar?
Eu morreria para descobrir e acabar com meus anseios.
Juro!
Reviraria o mundo para alcançar você. pg. 111.
Ao concluir o ensino médio Rafa decide prestar vestibular para Jornalismo, o que não agrada aos pais nem um pouco. Ela passa e vai embora da casa dos pais passando a morar na capital, Belo Horizonte juntos com dois dos irmãos mais velhos.
E quando ela consegue o tão sonhado estágio no mais prestigiado jornal do Estado, A Folha de Minas, que começa todo o dilema da vida da moça... Dividida entre estar vivendo uma realização profissional e estar vivendo um verdadeiro inferno ao lado de seu companheiro de trabalho, o cobiçado e mal humorado Bernardo Venturini.
Bernardo, um repórter investigativo bonitão mas com pouco humor, pelo menos ao conhecer Rafaela, torna-se antes de sua paixão, o seu pior pesadelo. Tratando-a mal, fugindo dos deveres para com ela e sempre cutucando Rafa com comentários e atitudes nada educadas. Mas Rafaela não baixa a cabeça e enfrenta tudo de igual para igual até começar a ser respeitada, pelo menos no nível da civilidade, por Bernardo.
Nunca existirá alguém como você. 
Sonho encontrar você quase todas as noites.
Procuro você em todos os caras de olhos azuis que vejo.
Posso viver mil anos, mas nunca vou esquecê-lo. Pg. 301.
Durante a história acontecem diversas coisas que deixa claro o quanto Rafaela é descoordenada e desastrada e foi com o que eu mais de identifiquei já que sou bem assim... rsrs. Bernardo dá uma raivinha no início mas depois... Ele começa mostrar que é um ser humano sim. Algumas atitudes da Rafa são meio infantis e dá a impressão que ela é uma garota meio mimada mas nada que me fizesse odiá-la. As amigas da Rafaela, o pessoal do jornal, os irmãos da Rafa e o Marcelo (um outro jornalista bonitão que quer namorá-la...) são personagens secundários bem legais e diversos não deixando que a trama fique monótona e centrada apenas nos personagens principais. São encontros, desencontros, dúvidas e sentimentos conflitantes vividos pela Rafa, mas que valem a pena de ser lidos por ser uma história levinha... Um romance para rir e até suspirar um pouco. Um ponto a ressaltar é que eu achei a história bem previsível, para mim hein? Mas acabei rapidinho a leitura por quê é muito gostosa. Ah! E no início de cada capítulo encontramos uma citação dos manuais de redação da Folha de S. Paulo e do jornal O Globo.
A capa é linda e o brinde que veio, um caderninho em espiral com a foto do livro, é muito útil! Indico a todos os que gostam de um bom romance com uma pitada de realidade e destino.



E aí? Você já leram Azul da Cor do Mar? Compartilhem aí as opniões!
Beijos"

2 comentários:

  1. Oi Luana, como vc está, querida?
    Olha, eu ainda nao li esse livro...mas segundo o que li aqui na sua resenha, pareceu-me interessante.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Marli querida!
      Saudades suas viu?
      A história é bem legal sim. Um romance super leve.
      Beijos!

      Excluir

Olá!
Deixe aqui a sua opinião sobre a postagem e sobre o blog!
Peço que não usem de palavras obscenas.
Obrigada por comentar!Bom Pensamento!!!
Voltem Sempre*

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...